14 de julho de 2011

As limitações processuais do CITIUS!

O CITIUS, sendo uma excelente ferramenta de trabalho (em particular para os Advogados), tem as suas limitações, como é, aliás, consabido.

Espantoso é ser surpreendido com algumas delas que, estou em crer, decorrem da absoluta irreflexão e conhecimento do direito adjectivo no desenvolvimento de uma aplicação que tem como escopo dar execução à lei de processo civil...

Pois bem, aqui fica documentada e partilhada esta situação:

12 de julho de 2011

Google Chrome sem "Ora bolas"

Ontem publiquei um post que dava nota do comportamento do Google Chrome na impressão das notificações do CITIUS.

Pois bem, como a partilha no mundo global é um fenómeno fantástico, o seguidor no Facebook Jorge Barros brindou-nos com o seu saber e indicou-nos um outro caminho (mais apropriado) para que o nosso browser fique devidamente afinado.

Aqui ficam, em tutorial, as instruções:

11 de julho de 2011

CITIUS: não é à prova de balas... mas é uma boa farda!

Sistemas da Justiça podem ser frágeis, mas antes frágeis do que inexistentes...

Importará é averiguar se o Estado investe mais do que aquilo que devia para aquilo que tem.

Uma recente notícia publicada no Jornal i re-coloca o assunto em cima da mesa.

Ao pormenor Aqui!

Google Chrome: provavelmente o mais rápido browser... mas "ora, bolas!"

Há uns aninhos rendi-me ao Google Chrome. Foi uma espécie de "amor à primeira vista"... Utilizador incondicionar dos IE's da Microsoft, passei por experiências temporárias de várias versões do Firefox... sempre voltando "à base".

O Google Chrome revelou-se uma excelente supresa: rápido, simples, numa frase "à la Google"! E não há volta a dar. Googlei-me e Chromei-me de vez!

7 de julho de 2011

Expedição e elaboração de notificaçoes electrónicas: Um quid... com juris!

O Tribunal da Relação de Lisboa proferiu, por decisão de 06-04-2011, acórdão que versa, uma vez mais, sobre questões derivadas do uso da tecnologia no processo civil (CITIUS). Desta vez trata-se de decidir qual a data a ter em consideração em caso de discrepância entre a data de elaboração e a data da sua expedição.