18 de setembro de 2014

A rede social do Estado de Citius

O sistema de Justiça tem estado ao rubro nas últimas semanas, fruto do "crash" do Citius decorrente das alterações impostas pelo novo Mapa Judiciário.

Muito se tem dito e escrito sobre o Citius. Aqui as palavras têm sido parcas, pois a "animação" tem estado na página do Estado de Citius no Facebook. Convidamos todos os Internautas da área da Justiça a participarem na rede social e deixarem o vosso testemunho.

A situação está, infelizmente, longe de estar normalizada, mas desejamos que em breve o sistema retome o seu normal funcionamento e se recupere todo o tempo desperdiçado.

Neste Blog voltarão a ser publicados textos de apoio e orientação no uso da plataforma Citius (pois que, ao contrário do que se pode pretender fazer crer, é a única plataforma que existe para a tramitação electrónica de processos no âmbito do processo civil) sempre que se justificar.
Aqui ficam algumas notícias sobre o tema:

Citius: só será possível trabalhar casos novos


 Acesso pleno só para novos casos



Desapareceram comarcas e 3, 5 milhões de processos


«O Citius não vai ao sítio» a frase é de José Tribolet, presidente do Instituto Nacional de Engenharia e Sistemas de Computadores



Solução foi recuperar sistema informático antigo


Ninguém sabe quando é que o Citius estará a funcionar em pleno


Presidente do STJ afirma que tribunais estão a trabalhar


Inoperacionalidade do Citius adia megajulgamento em Guimarães


Megaprocesso de tráfico condicionado pelo Citius


Tribunais paralisados


Ministério da Justiça desconhece quando Citius fica operacional


Sistema alternativo ao Citius também avariou


Descalabro causado pelo Citius: PS pede demissão da ministra 


Prazos podem ser suspensos


Pedido de não utilização do Citius já é reconhecimento de falhas


Ministra reconhece que Citius pode demorar a arrancar


Auditoria feita entre 2013 e 2014 pela Inspecção-Geral de Finanças alertou para problemas na rede informática dos tribunais.



Governo já tinha sido alertado com dois relatórios


Citius já fez o Estado gastar 3, 6 milhões de euros



Processos não urgentes estão parados



Instituto culpa tribunais pela falha no Citius



Antigo gestor do Citius afirma que sistema não está preparado para a reforma



João Miguel Barros previu falhas no Citius, avisou a ministra e demitiu-se




Advogados querem que Passos Coelhos apure responsabilidade pelo caos 

  
DIAP não aderiu ao Citius e "livrou-se" da confusão


Empresa de advogados "substitui" Citius


Sem comentários: